Balanço Semestral Go Alemoa Go

Atividades esportivas, culturais e de lazer movimentam a juventude do Alemoa

O velho clichê de que os adolescentes são acomodados, descomprometidos e pouco preocupados com o futuro vem caindo por terra. A geração que amadurece neste momento da história, também conhecida como geração Y, ou millennials têm muito a oferecer. *

Engajados em causas sociais, preocupados com política e bem-estar de suas comunidades, eles sabem bem o que querem. E se engana ainda mais quem pensa que este perfil ativo é apenas a cara da juventude classe média, com acesso à boas escolas, cursos extracurriculares… o jovem da periferia está mais ativo do que nunca! Cientes de seus lugares na sociedade, são eles quem puxam toda a comunidade ao redor na busca por conhecimento e na reivindicação de seus direitos e inovação.

Um belo exemplo desta onda promovida pelo engajamento juvenil é a Rede Jovem Anne Frank Santos, que nasceu na comunidade Alemoa, no Go Alemoa Go.

Um grupo de 30 jovens, que se formou a partir do Programa Educativo Anne Frank, hoje demonstra que o empoderamento se dá a partir das possibilidades que são oferecidas a eles. E que são por meio delas que novas trilhas podem ser desbravadas –  para muito além do estereótipo do jovem morador de favela.

Motivados pela série de atividades as quais participaram no ano passado, estes jovens, antes mesmo da retomada oficial do projeto em 2019, passaram a se reunir por conta própria. Eles queriam planejar as ações do ano e levar em frente as intervenções promovidas pelo Programa Educativo Anne Frank. 

“Eu estou tão envolvido pela história transformadora de Anne Frank, que por onde passo, preciso falar dela”, conta o jovem Matheus Martins, estudante da escola estadual que abriu suas portas para a exposição Deixe-me Ser Eu Mesmo, que teve início no último dia 9 de setembro.

Mas, antes mesmo da exposição, em que os próprios jovens foram capacitados para serem monitores, diversas atividades foram realizadas, baseadas nos 3 R`s (Relembrar, Refletir e Reagir) da metodologia desenvolvida pela Anne Frank House para o programa.

Uma parceria com o Orquidário Municipal de Santos, levou o Na Onda com Anne Frank para estudantes da UME Oswaldo Justo. Na atividade, jovens foram monitores de uma visita guiada ao local, onde os participantes puderam encontrar frases de Anne Frank pelo caminho, com o objetivo de refletir sobre temas como preconceito e discriminação.

Com o objetivo de ampliar as perspectivas do grupo, promover o encontro e troca de ideias com outros jovens da Rede Jovem Anne Frank no país, os adolescentes estiveram em São Paulo na data em que Anne Frank completaria 90 anos.

Junto aos demais jovens da Rede, participaram de uma homenagem à Nannete Blitz Konig, que aconteceu no Memorial do Holocausto, em uma iniciativa do Instituto Plataforma Brasil, com apoio do Consulado Geral dos Países Baixos e a Conib.

Além da oportunidade de conhecer uma sobrevivente do Holocausto e amiga de Anne, a turma pode visitar o Museu Afro e também o Museu do Holocausto, ampliando seus conhecimentos sobre diversidade, história e multiculturalismo.

O entusiasmo dos jovens trouxe também impactos à comunidade. A relação de confiança entre o grupo e as Associações presentes no Alemoa, deu à eles a oportunidade de planejar e organizar a Festa Junina, tradicional na comunidade. 

Para o coordenador do projeto, Marcelo Silva, o episódio foi de extrema relevância, “pois demonstrou a confiança da comunidade no grupo formado pelo projeto”, comentou. 

Ainda, desde o início do segundo semestre, os jovens da comunidade têm participado de oficinas de contação de histórias e de grafite, que além do caráter cultural e artístico promovem reflexões importantes sobre pertencimento, igualdade e a promoção de uma cultura de paz.

Próximas atividades

Há ainda uma série de atividades previstas até o final deste ano, como a exposição Anne e Nanette na UME Oswaldo Justo.

A mostra é uma forma de comemorar os 90 anos das duas amigas. Nanette Blitz Konig foi amiga de classe de Anne e sobrevivente do Holocausto, tendo escrito um livro em que narra o que viveu no período da Segunda Guerra Mundial. Parceira do IPB, participou de diversas palestras aos jovens no Brasil e no mundo, trazendo suas memórias para que a temas como a discriminação e preconceito sejam refletidos.

Os jovens farão também uma visita à uma aldeia indígena da região, a pintura de um mural na comunidade, no encerramento das oficinas de grafite e a participarão da apresentação do monólogo Refúgio de Anne, que tem direção original do primeiro estudo de Celina Sodré e atuação e dramaturgia de Giselle Marques.

Ações esportivas

Em outra frente, as garotas da comunidade deram as caras no futebol. As aulas oferecidas pelo Go Alemoa Go, com base na metodologia Cruyff Court Ermelino Matarazzo, que encontraram resistência inicial dos meninos atraiu as jovens da comunidade, formando um time de 22 adolescentes, em grande parte também integrantes da Rede Jovem Anne Frank.

Hoje, o time tem aulas em dois períodos – tarde e noite. Inclusive, a necessidade dos treinos noturnos, mobilizou a Associação Pró Esporte, que gerencia a quadra onde acontecem as atividades, junto com o Instituto Plataforma Brasil, que buscou junto à Philips/ Signify a doação de refletores que serão instalados em breve.

Parcerias fortalecem laços entre Go Alemoa Go e a comunidade

Firmar parcerias na comunidade é um fator trabalhado desde o início do Go Alemoa Go. A co-criação dos programas, as constantes reuniões e busca de aproximação são extremamente relevantes para o sucesso do projeto.

Desta forma, nos últimos meses, a equipe intensificou este trabalho, tanto na parceria com as escolas que atendem aos moradores da comunidade, como é o caso da escola estadual Padre Bartolomeu de Gusmão e da UME Oswaldo Justo.

“A parceria do projeto Go Alemoa Go busca unir forças na comunidade, promovendo a transformação social e a valorização do local”, explica o coordenador do Go Alemoa Go, Marcelo Luiz Silva. 

O papel dos jovens também têm destaque na relação de confiança com as associações existentes na comunidade. Seja na utilização dos espaços para oficinas e reuniões; a participação nos eventos promovidos por elas e também na mobilização de mutirões, como por exemplo, a limpeza e revitalização da quadra onde acontecem as atividades esportivas.

As parcerias com as lideranças são de extrema importância para o fortalecimento das ações do projeto. Longe de um caráter assistencialista, a equipe visa empoderar as lideranças para que as mesmas reivindiquem melhorias junto ao poder público. 

Em uma dessas ações, a articulação promoveu um encontro com representantes da Secretaria Municipal de Esportes de Santos que viabilizou um possível investimento de emenda parlamentar por meio do Vereador Braz Antunes para o IPB ao projeto de futebol administrado pela Associação Pró Esporte e Cultura.

Ações de melhoria resgatam a autoestima dos moradores do Alemoa

Os moradores do Alemoa, assim como os de inúmeras comunidades no país, estão expostos à uma série de vulnerabilidades sociais: moradias precárias, carência de serviços públicos, a falta da rede de esgoto, convívio constante com o transbordamento do canal que corta a comunidade, além do lixo.

Fortalecer a autoestima dos moradores por meio de ações que promovam a qualidade de vida na comunidade impulsiona o resgate da confiança das pessoas que,  empoderadas e cientes de seus papéis, passam a atuar de forma mais ativa na busca por melhorias coletivas. 

Um exemplo de intervenção do Go Alemoa Go e que trouxe nova vida à comunidade foi a revitalização do espaço onde acontecem as atividades esportivas. Em um mutirão em parceria com a comunidade e prefeitura, foram realizados limpeza do local, reparos na pintura e nas grades no entorno da quadra.

“A transformação visual no bairro com a reforma da quadra leva os indivíduos à maior qualidade de vida, ao transitar pelas vielas é comum relatos de melhoria e transformação por parte dos moradores”, comenta o coordenador do projeto.

O mutirão reuniu a comunidade e os jovens em dois dias de trabalho. Mesmo com o tempo fechado e previsão de chuva, o grupo colaborou com a ação demonstrando união e cuidado com o local. O empenho, inclusive, chamou a atenção da equipe de manutenção da Prefeitura, que na semana seguinte assumiu a pintura da quadra. 

Na semana seguinte à reforma, um amistoso foi realizado entre os times do projeto e da comunidade. A atividade coroou a ação coletiva proposta pelo Go Alemoa Go para a revitalização do espaço público e contou com a participação de times de Vila Alemoa e de bairros adjacentes (Saboó, Jd. São Manoel e Vila dos Criadores).

Para o coordenador, “ações como essa aproximam a comunidade e ratificam um dos valores do Instituto Plataforma Brasil: colaboração e corresponsabilidade!”

Para o final do ano está prevista a pintura de um mural, a partir das oficinas de grafite que estão sendo realizadas com os jovens desde o início do segundo semestre.

Geração de renda

Há ainda, dentro do projeto, o olhar voltado para o desenvolvimento sustentável com um projeto de geração de renda, envolvendo as lideranças comunitárias. 

A proposta começou a ser desenhada no início do ano passado, entretanto houve disparidade com o objetivo traçado pelo IPB,  já que a ideia apresentada pela comunidade foi de um projeto de corte e costura que não possuía um viés sustentável e de longo prazo. 

Na avaliação da equipe, a ideia não demonstrou claramente de que forma seria autossustentável para os moradores, bem como não contaria com amplo suporte da comunidade, sendo levado em frente por apenas uma associação.

De fato, a proposta do Instituto Plataforma Brasil é trazer aos moradores, de forma inovadora, um projeto de geração de renda sustentável, apoiado nos talentos e saberes dos moradores para que este vá além do espectro empreendedor autônomo. Para isso, o IPB têm promovido uma série de encontros com o pesquisador e consultor André L. Martinez

André é pioneiro no desenvolvimento de modelos transversais de gestão cultural no Brasil. Consultor de grandes empresas e fundações, dedica-se principalmente ao estudo, design e ativação de estratégias e arranjos que buscam inovação social de forma sustentável e a partir de processos sociais criativos. Sua metodologia de formação de empreendedores criativos recebeu, em 2012, o Prêmio Economia Criativa, categoria Formação para Competências Criativas, concedido pelo Ministério da Cultura.

Os encontros irão até o final de outubro e contemplarão laboratórios de intervenção –  o Laboratório do Futuro com a participação dos jovens e codesign do projeto de geração de renda, com a equipe do IPB e lideranças da comunidade.

Referências: 

ONU lança nova estratégia para jovens liderarem conquista da Agenda 2030

Brasileiros estão entre finalistas de premiação global sobre meio ambiente e empreendedorismo

La juventud en Iberoamérica. Tendencias y urgencias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s